O roteirista de Heroes, Chuck Kim, solta o verbo – Parte 1

Chuck Kim escreveu o episódio “.07%” (episódio 19 da 1º temporada), o documentário Sword Saint (sobre Takezo Kensei), e muitas graphic novels, entre elas Teste de Fogo, Brigão, O Desafio do Urso Negro, A Primeira Missão de Elle, Vidas Normais e As Dez Noivas de Takezo Kensei.

Dividimos essa entrevista em 3 partes:

  1. Greve dos roteiristas / Episódio .07% – Hoje (11/01)
  2. Kim fala sobre as HQs que escreveu – (12/01)
  3. O documentário Sword Saint (O Santo da Espada) escrito por Chuck Kim – (13/01)

por Ryan Stewart do Heroes Wiki

Abaixo, o escritor de Heroes fala sobre a greve dos roteiristas e o episódio citado acima:

Ryan Stewart: Como está indo a greve?
Chuck Kim: Muito chata chata. [risos]

Tenho certeza que sim!
É. Extremamente chata. Tipo, é ruim mesmo. Esse é o primeiro programa que trabalhei [Heroes] . Uma das coisas mais legais sobre isso é que a equipe se reúne de segunda à sexta, às vezes sábados e domingos, trabalhando na série. Eles estão lá no set 12 ou 14 horas por dia, e ainda assim entusiasmados com o programa.
Os câmeras, o pessoal da iluminação, assistentes… todo mundo… eles estão tão muito “ligados” na série. O fato deles manterem essa energia, mantém a nossa energia, e nos deixa muito empolgados também. Todos nós nos sentimos péssimos por essas pessoas, também, porque não só nós não estamos trabalhando, mas eles também não estão. De um modo geral, é uma situação deprimente.

RY: É difícil pois tenho certeza que eles apóiam a greve, mesmo não sendo uma briga deles, e ainda assim eles têm que sofrer com isso. Não é culpa de ninguém, é só uma situação realmente deplorável.
Indiretamente, a briga é deles também. Enquanto nós lutamos por residuais, o seguro de saúde dos membros da equipe é pago pelo estúdio do mesmo modo que nossa comissão é paga. Se nós não recebermos os mesmos residuais dos downloads de internet, etc, então eles não ganharão a porcentagem que eles normalmente ganhariam para o plano de saúde deles também.

Realmente está afetando mais do que roteiristas.
Está! Nós meio que somos o primeiro grupo que está encarando isso. Os atores lidarão com isso, os diretores lidarão com isso. Basicamente, qualquer outro grupo que tenha seu dinheiro relacionado a essa forma de pagamento dos estúdios (seja de plano de saúde ou qualquer coisa parecida), também será afetado.

Bem, eu espero mesmo que seja encontrada uma resolução para a greve e rápido. Tenho certeza que você quer voltar logo ao trabalho.
Né? [risadas]. Sabe, esse é um grupo incrível de pessoas para se trabalhar e muito divertido. Pensar o que vai acontecer com esses personagens é a realização de um sonho. Eu passei anos tentando ser roteirista de televisão, e ainda assim supera todas as minhas expectativas.

Que ótimo! E você escreveu um episódio realmente maravilho em .07%… que episódio fantástico! Foi um incrível retorno do hiato, teve um grande tributo ao Isaac no começo mostrando seu trabalho, teve uma excelente luta entre Sylar e Peter…
Ah sim, aquilo foi incrível! Aquela cena comecou com um episódio do Chris Zatta, que foi o 1×18, e o meu episódio foi o 19. Filmar aquela cena em que mostramos Mohinder no teto e Peter sendo arremessado contra a parede e tendo sua cabeça corta-só isso valeu o dia de filmagem. Tipo, o que foi a tela por um minuto talvez, meu Deus! Normalmente não podemos nos dar ao luxo de filmar. E tínhamos dois diretores, dois roteiristas no set porque era uma cena de continuação. Foi muita ralação. [risadas]

Eu tenho certeza que tecnicamente foi difícil também, com todos os efeitos especiais, manter Mohinder no teto e Peter na parede, e então aquele confronto de poderes sensacional.
Eu queria que você tivesse visto. Até manter o Mohinder no teto foi muito interessante. Há uma espécie de bandeja na qual ele deita. Então ela é puxada para o teto, como uma espécie de plataforma, tipo aquela que usaram no Frankstein para erguê-lo até os relâmpagos? É mais ou menos daquele jeito. Ele é erguido até o teto. Então quando ele está lá, colocam uma espécie de roupa de manequim com ganchos nas costas, e finalmente colocam em volta da bandeja (que é moldada ao seu corpo), então prendem os ganchos das roupas no teto. É bem legal mesmo. Tanto trabalho para fazer isso. Eu nunca imaginei.

Confira amanhã a 2ª parte da entrevista em que Chuck Kim falará sobre as HQs que escreveu para Heroes. A Entrevista toda é muito engraçada. Não perca. 🙂

Fonte: HeroesWiki | Traduzido por mim

– postado por Ana Gitelman

7 respostas para O roteirista de Heroes, Chuck Kim, solta o verbo – Parte 1

  1. Alexandra disse:

    No boxe da primeira temporada, o Sendhil disse que ficou no teto com ganchos presos na “underwear” (roupa de baixo) dele. E eu aprendi a diferença entre efeitos especiais e efeitos visuais, coisa que antes eu nunca tinha me ligado muito em saber…
    😛

  2. The Air Hero disse:

    Uma coisa é inegável: o cara é bom. É roteirista das minhas duas HQs de Heroes preferidas: A Missão de Elle e As Dez Noivas de Takezo Kensei.

    Que ele escreva mais um episódio na temporada vindoura!

  3. Victor disse:

    quero ver esse episódio 😀

  4. Ana Gitelman disse:

    Air Hero,

    Essas estão entre minhas HQs preferidas também, mas “War Buddies” de 1 a 6″, e “Wireless” de 1 a 4, ainda são minhas preferidas.

  5. Soraoin disse:

    Eu concordo com a Ana, as HQs favoritas dela, e com o Air H.

  6. The Air Hero disse:

    War Buddies e Wireless são os dois melhores arcos.

  7. Hiro disse:

    Eh ridiculo essa greve!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: