Entertainment Weekly entrevista Milo Ventimiglia

O site da EW publicou nesta sexta-feira uma entrevista com o ator que fala sobre seus novos projetos, sobre Heroes e a não indicação ao Globo de Ouro.


por Mandi Bierly

O que Milo Ventimiglia (Peter Petrelli) está fazendo durante a greve dos roteiristas? Trabalhando. Ele está promovendo o AE Winter Tales (Contos de inverno), uma engenhosa e surpreendente web série com bonecos de massinha em movimento que ele e o parceiro Russ Cundiff produziram para o American Eagle Entertainment. (Ventimiglia, Kristen Bell (Elle Bishop), Pete Wentz, Lil John e a atriz de Friday Night Lights, Adrianne Palicki, narram os cinco curtas no ae.com). Ele também está em dois filmes, e sim, graças a última quinta-feira, Heroes não tem nenhuma indicação, o EW.com o questiona como é ser tratado com indiferença na categoria de Melhor série dramática no Globo de Ouro.

Entertainment Weekly: A história do Winter Tales que você narra é baseado em experiências reais, certo? (Home for Holidays” mostra ele num vôo do inferno, com ele sentado ao lado de uma fã de Gilmore Girls, que fica perguntando a ele questões como “Por que você deixou o cabelo crescer tanto, Jess? Foi porque o Dean fez piada com o seu penteado pompadour?
Milo Ve
ntimiglia: Parte disso aconteceu comigo e parte com o escritor e diretor Adam Green. Eu não quero especificar, mas eu já senti a incômoda sensação da viagem não ser do jeito que você quer.

EW: Então você não irá nos dizer sobre o dia que a garota ficou lhe chamando de Jess e…
Milo:
[Risos] Isto acontece todo dia, o que você está falando? Eu aceito. Quando as pessoas me chamam de Chris Pierce do American Dreams, eles definitivamente recebem um grande sorriso meu.

EW: Você está descansando agora enquanto a greve ainda continua ou está trabalhando em algo novo?
Milo:
Estou muito ocupado. Estou gravando dois filmes antes do Natal. Um deles se chama “Game”, com Gerard Butler e Amber Valletta. É escrito e dirigido por Mark Neveldine e Brian Taylo, os mesmos que fizeram “Pathology” (Patologia), o filme que será lançado na primavera (americana).

EW: Quem você interpreta em “Game”?
Milo:
Um personagem futurista bastante interessante que não tem, necessariamente, um controle sobre si mesmo.

EW: “Não tem, necessariamente, controle sobre si mesmo?”
Milo:
Penso que seja misterioso e obscuro o bastante.

EW: Você está acostumado a responder perguntas como esta?
Milo: Totalmente. E estou em um filme independente chamado “Chaos Theory” (Teoria do Caos) sobre um rapaz que leva uma vida muito organizada, e alguém entra em sua vida e faz uma mudança em seu mundo.

EW: E você interpreta quem?
Milo:
Eu sou o garoto malvado. Eu não sou um bom garoto em “Game” também… Dois papéis de garotos malvados para o feriado.

EW: O trailer de Pathology (Patologia) não faz o filme parecer muito leve e alegre.
Milo:
O enredo é básicamente sobre patologistas forenses com complexo de Deus e que começam a matar pessoas por esporte. Meu personagem encontra-se com um grupo de patologistas muito obscuros que jogam este jogo, e ele tem de encontrar o seu caminho para fora desse mundo, mas a única saída é matar ou ser morto. É em torno desta história onde o rapaz luta por sua vida e pela vida da mulher que ele ama [representada por Alyssa Milano]. Estou realmente orgulhoso do filme. Quando você passa muito tempo em um set de televisão, e você tem essas longas, longas, longas linhas históricas, longo, longo arco histórico, era bom se concentrar em um início e um fim e realmente desenhar uma surpreendente linha entre os dois.

EW: Isso leva agradavelmente a uma questão de Heroes que o meu colega Jeff Jensen teve a gentileza de escrever para eu ler verbalmente.
Milo:
Jeff é o melhor.

EW: Tim Kring nos contou há algumas semanas que o desfecho do Volume 2 foi alterado devido às consequências da greve e um desejo de reiniciar a série quando ela acabar. O que você pode dizer sobre o desfecho original – é verdade que o vírus iria se espalhar? Qual o desfecho que você prefere?
Milo:
Foi a intenção de Tim, eu acho, não fazer as pessoas esperarem muito. Devido à greve dos roteiristas, estávamos em uma posição em que estávamos tendo que fazer pequenos cortes, como todo mundo. Acho que Tim queria dar algum tipo de sentimento de Ei, nós fizemos isso. Fim. E penso que foi a coisa certa a fazer. Uma coisa boa a fazer. Com relação ao vírus se espalhar ou não se espalhar, nesse momento não acontece, então é tipo um momento de discussão, a qual parece uma resposta fácil pra eu dar. Agora eu sei que estamos tomando uma direção que está indo pra longe do vírus – pelo que eu entendo. As melhores respostas virão sempre da boca do Tim. Quero dizer, não vamos enganar a nós mesmos: Eu visto o figurino e leio o roteiro para me sustentar.

EW: Você já reparou as mudanças na forma como os fãs de Heroes abordam você na rua nessa temporada?
Milo: Na maioria das vezes, as pessoas ainda andam até você com sorrisos em seus rostos dizendo “Amo. Amo. Amo.” Ocasionalmente, você encontra alguém que tipo olha pra você e pensa, “É, a primeira temporada foi melhor, mas ainda assisto vocês, caras. Estão indo muito bem.” Acho que existem muitos fãs nessa situação, esperando pacientemente por nós… Como uma pessoa na série assim como um fã da série, eu sempre quero voltar aos grandes momentos do personagem que impulsionavam a série. Estou esperando voltarmos ao sentimento da primeira temporada: na base das emoções humanas, o nível em que essas pessoas que têm habilidades estão as entendendo ainda.

EW: Você tem medo de que o lugar de Heroes na mesa na cerimônia do Globo de Ouro foi colocado em perigo pela falta de indicação?
Milo: [Risos] Não acho que teremos uma mesa no Globo de Ouro esse ano porque não houveram indicações… Sei que tivemos muita excitação em nossa segunda temporada e estou certo de que é parte do por que não fomos indicados, mas ao mesmo tempo, existem grandes séries que foram. Acho que é uma dessas coisas que vai nos fazendo trabalhar duro, nos faz ser um pouco mais focados. No ano passado, tivemos a primeira temporada indicada; o que muitas pessoas estavam dizendo que não ia realmente acontecer. Lembro de quando nós não vencemos, eu me virei para mesa, brindei e disse, “É um prazer e um privilégio trabalhar com vocês, caras.” Temos todos um tipo de vínculo. Acho que terminamos a temporada no nosso prazo e sem nos preocuparmos em fazer isso por um prêmio.

 

 

Fonte: Entertainment Weekly

Traduzido e revisado por mim e Isabela.

 

– postado por juliealencar

3 respostas para Entertainment Weekly entrevista Milo Ventimiglia

  1. Soraoin disse:

    Primeiro comentário \o\

  2. Isabela. disse:

    “Primeiro comentário \o\”?
    Tá parecendo um site de Harry Potter que eu costumo ir, onde em TODOS os posts o povo escreve isso nos primeiros comentários. 😛

  3. Soraoin disse:

    É 😛 O orkut me viciou em fazer isso 😛

    Preguiça de ler T_T

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: